Cafezeiros de plantão, saudações!

Essa semana no meu Instagram (@romulofuzo) eu falei sobre hábitos que podem alavancar nossas finanças. Nós somos o que fazemos constantemente, não esporadicamente, então pare agora  por uns minutos e analise o seu próprio comportamento.

Lembrando que são coisas que você faz FREQUENTEMENTE que são problema, algo que  você faz de vez em quando é permitido (sem excessos, claro!), afinal, a gente precisa ter prazer na vida mas sem sabotar o plano maior. =)

– Você tem o costume de guardar dinheiro?
– Você gasta primeiro e guarda o que sobra ou guarda primeiro e gasta o que sobra?
– Qual a sua rotina na hora de comprar algo?
– Você tem algum objetivo futuro traçado e acompanha seu andamento da direção dele?
– Alguma outra coisa que você ache pertinente se perguntar baseado nas respostas das outras perguntas? (Se tiver, coloque nos comentários, eu quero saber!)

Então, baseado nisso, eu decidi te ensinar um bom hábito financeiro que, com certeza vai te ajudar a recalibrar a sua vida e alcançar seus sonhos! E o grande hábito é:

Controle seu padrão de vida.

Bom, eu imagino que não tenha ninguém com uma arma apontada pra sua cabeça dizendo qual carro você precisa ter (ou nem que você precisa ter um carro; um dia eu escrevo um artigo sobre custo de vida e mostro essa conta – me cobrem!), onde você precisa morar, em que restaurante você precisa comer, que balada você precisa frequentar, que cerveja ou vodca você vai tomar, logo, isso tudo é escolha SUA.

Sim, amiguinho, você escolheu ter as coisas que tem, escolheu com que coisas você gasta seu dinheiro, e a parte fácil é que só depende de VOCÊ pra mudar essas escolhas (ou da sua esposa; eu sei que ela manda… rs).

Converse com a sua família, faça um levantamento de quanto dinheiro entra no mês ou na semana, defina quanto vocês podem gastar com cada item de sobrevivência (casa, supermercado, combustível/condução e assim por diante). E  aqui vem a grande sacada: SEPARE UM VALOR PARA POUPAR E UM VALOR PARA GASTAR COM SUPÉRFLUOS!

De maneira simplista (porque ninguém sedentário já começa correndo uma maratona, certo?), ter esse costume de equilibrar seus gastos entre dinheiro para guardar, dinheiro para viver e dinheiro para “queimar” te ajudará  a sentir como se gerencia o financeiro e te colocará num caminho espetacular de prosperidade, sossego (nada como saber que as contas estão pagas e tem dinheiro guardado pra emergência) e até de liberdade financeira, afinal, dinheiro chama dinheiro!

Concluindo

O valor não interessa, o importante é o HÁBITO. Quando você começa a gerenciar seu dinheiro, naturalmente você se verá com mais dinheiro para gerenciar. Faça o desafio, chame sua família, tracem objetivos juntos, se comprometam e alcancem o resultado.

Como já dizia o Capitão Planeta (olha eu entregando a idade!), o poder é de vocês. É decidir e agir. Fechando com uma frase que eu ouvi do Jim Rohn (que morreu em 2009 e foi mentor dos maiores mentores atuais) mas que ele dizia ser do seu mentor, Earl Shoaf (que morreu em 1965, pense na sabedoria do indivíduo):

“Se você não plantar na primavera, não espere uma colheita.”

Bom plantio a todos.